Depois de uma websérie de 15 episódios com pouco mais de um minuto cada, na técnica stop motion, o cineasta cearense Levi Magalhães adaptou o projeto “BLWARH” para a linguagem do cinema. O curta inédito terá sua estreia nesta quarta-feira, 23, às 19h30, no Cinema do Dragão, na abertura do I Anima Ceará – Festival Nordestino de Cinema de Animação, Games e Web, que acontece até sábado, 26, com acesso gratuito.

O conjunto de episódios lançados em 2015 no canal do YouTube, acompanhava a aventura de quatro monstros em um oásis distante. Levi Magalhães conta que a ideia nasceu para utilizar o espaço do Cinuca, cineclube do NUCA – Núcleo de Animação da Casa Amarela Eusélio Oliveira. “Elaboramos o projeto botando a mão na massa. Juntamos dinheiro e compramos material escolar simples: massa de modelar, lápis de cor e giz de cera”.

Para o cenário principal das aventuras, o trabalho exigiu uma criação completamente artesanal, além de estender o tempo de produção pela utilização da técnica stop motion. No caminho para adaptar a ideia da websérie ao curta-metragem, o projeto partiu de um formato curtíssimo para a duração de 15 minutos. O desafio da criação, segundo Levi, foi aprofundar a ideia não somente na lógica do roteiro, que demandou uma sequência mais extensa de acontecimentos, mas também por meio da arte e do som para ampliar a linguagem cinematográfica de uma história reconstruída.

Animação no Ceará

Nos últimos anos, o crescimento exponencial da animação no Ceará vem garantindo novas possibilidades ao mercado local. A estreia do curta-metragem “BLWARH” acontece em um momento de conquistas recentes no incentivo de produções do gênero, como destaca Levi: “De repente, o Ceará está produzindo dois longas de animação por incentivo de políticas públicas. O edital recente da TV Ceará previu a premiação de duas séries. A gente não tinha produtoras com projetos de animação e começamos a escutar pessoas voltando para o Ceará. Existe um movimento agora”. Com esse otimismo em vista na sobrevivência do setor, a trajetória dos monstrinhos não se contenta com poucas plataformas. O próximo passo é adaptar o projeto para série de TV, num desafio que precisa se adaptar a um terceiro formato de tempo e recepção.

Primeira edição e homenagens 

Com exibições, palestras, mesas-redondas e workshops, o Anima Ceará surge para levar parte significativa da produção de animação brasileira ao público e profissionais cearenses, visando a inter-relação entre os produtores e realizadores brasileiros e a promoção de novos talentos na área da animação game e novas mídias, em especial das regiões CONNE (Centro Oeste, Norte e Nordeste). Na edição de estreia, dois importantes nomes no cinema de animação serão homenageados. Um deles é o arquiteto e cineasta cearense José Rodrigues Neto, de quem o festival exibe na noite de abertura o curta “Evoluz”, lançado em 1985. No encerramento, dia 26, a homenagem vai para o cineasta e artista plástico baiano Chico Liberato e dele o público vai conferir o longa “Ritos de Passagem”, lançado em 2014.

Mostra competitiva 

Um total de 24 filmes vai compor a Mostra Brasileira de Curtas-Metragens de Animação do I Anima Ceará. Foram selecionadas produções das três regiões do audiovisual: 07 do CONNE (Centro Oeste, Norte e Nordeste), 07 do FAMES (formado pelos estados do Sul, Minas Gerais e Espírito Santo) e 10 do EIXO (Rio de Janeiro e São Paulo). A programação da Mostra começa na noite de abertura, com a exibição de quatro filmes da seleção, e continua na quinta e sexta-feira, às 19h, com dez curtas por dia. No sábado, 26, serão anunciados os vencedores do Troféu ANIMA CEARÁ nas seguintes categorias: Melhor Curta-metragem; Melhor Produção CONNE; Melhor Roteiro; Melhor Trilha Sonora. A Melhor Produção CONNE leva também prêmio de R$ 5.000,00 (cinco mil reais).

Estão na Mostra competitiva os seguintes curtas-metragens: A bailarina (Lucas Argenta. RS), Adeus (Marília Feldhues. PE), A formidável fabriqueta de sonhos Menina Betina (Tiago Ribeiro. PA), Aquário (Alice Andreoli Hirata. SP), As bordadeiras do jardim (Julia Vellutini. SP), Aviãozinho (Antônio Jr. RJ), Boi (Lucas Bettim e Renan Carvalho. SP), Cartas (David Mussel. RJ), Ciclo (Felipe Del Rio de Barros. SP), Desencontro (Jackson Abacatu. MG), Dia um (Natália Lima, Júnior Ramos e Itamar Silva. PE),Fome (Rildo Farias. GO), Golpe Baixo (Gabriel Nóbrega, Márcio Nicolosi e Rodrigo Paulicchi. SP), La loba (Julia de Macedo Nicolescu. RJ), Metamorfose (Jane Carmen Oliveira. MG), Meu melhor amigo (Laly Cataguases. MG), Millie (Israel Dilean. MG),O consertador de coisas miúdas (Marcos Buccini. PE), O explorador de Saturno (Guilherme Araújo e Iuri Araújo. GO), O malabarista (Iuri Moreno. GO), O suicídio (David Lucas. MG), Rise (Jannerson Xavier. SP), Solito (Eduardo Reis. RS) e Tailor (Calí dos Anjos. RJ).

Mais exibições

Na programação de cinema o I Anima Ceará terá uma Mostra Infantil, dedicada a alunos de escolas públicas. Será na quinta e sexta-feira, às 15h, com a exibição do longa-metragem de Wilson Lazaretti, História Antes de Uma História. Em 1975 Wilson Lazaretti fundou o Núcleo de Cinema de Animação de Campinas, que dirige até a atualidade. O Núcleo já produziu cerca de 300 curtas-metragens de animação, dois longas, realizou mais de 2.500 oficinas de produção de filmes por todo o Brasil e em alguns países como Argentina, Portugal, França, Dinamarca e Estados Unidos.

No sábado, também às 15h, acontece a Mostra Ceará, com exibições de curtas de animação de realizadores cearenses. A lista dos filmes poderá ser conferida no site do festival.

Seminário

De 24 a 26 de maio, o cenário da animação brasileira será discutido em debates, palestras, workshops e mesas-redondas que integram o seminário do I Anima Ceará. Para guiar os temas de qualificação, aprimoramento e informação, a programação irá debater criação de personagens para animação, estruturação de projetos, as influências de games no audiovisual, formação profissional, mercado nacional de games, produção de webséries, novas políticas públicas, além de ampliar o panorama da animação produzida na região CONNE (Centro Oeste, Norte e Nordeste). Entre outras ações, o seminário terá Conversas Animadas, promovendo diálogos entre realizadores e estúdios cearenses de animação. O propósito é discutir o gênero pela perspectiva de mercado, compartilhar trabalhos desenvolvidos, conquistas e demandas.

I Anima Ceará – Festival Nordestino de Cinema de Animação, Games e Web é uma promoção da Universidade Federal do Ceará (UFC), através do Núcleo de Cinema de Animação da Casa Amarela Eusélio Oliveira. Apoio institucional: Governo do Estado do Ceará, através da Secretaria da Cultura, por meio do X Edital Mecenas do Ceará. Patrocínio VIP do Beach Park Studios. Parceria: Associação Cultural Cine Ceará, CONNE (Conexão Audiovisual Centro-Oeste, Norte e Nordeste) e Câmara Setorial do Audiovisual. Realização: Parabelum Produções e Fórum Cearense de Animação. Agradecimento: Enel Distribuição Ceará.

SERVIÇO

I Anima Ceará – Festival Nordestino de Cinema de Animação, Games e Web – De 23 a 26 de maio de 2018 em Fortaleza/CE. Local: Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (Rua Dragão do Mar, 81, Praia de Iracema). Informações: (85) 3366.7771, 3366.7772 e [email protected]. Site: www.animafestival.com.br. Gratuito.